Palocci: de “amigo” a mentiroso, segundo Lula

O ex-ministro Antonio Palocci seguiu a mesma trilha de outros “amigos” do ex-presidente Lula. Agora, que Palocci abriu a “caixa preta” e “detonou” o ex, tornou-se, conforme Lula disse ao depor como réu ao juiz Sérgio Moro, em uma espécie de mentiroso, "calculista, frio e simulador".

Lula não trouxe novidade a seu depoimento. Negou tudo, afirmando que nunca tratou de “pacto de sangue”, como Palocci, que foi seu ministro e da sucessora Dilma Rousseff, afirmou ter ouvido quando os tempos eram outros.

Na audiência, o Ministério Público Federal ainda apresentou uma pauta de reunião de Emílio Odebrecht, patriarca da empreiteira, com Lula, ocorrida no dia 30 de dezembro de 2010, nos estertores do governo Lula, onde o primeiro item da pauta é a "'Passagem' do histórico de parceria" –o que seria uma referência à troca de governo, de Lula para Dilma, e ao acerto ilícito feito com o intermédio de Palocci.

Na mesma agenda, ainda são listados, debaixo do título "Com ele", os itens: "Estádio Corinthians, Obras Sítio, 1ª Palestra Angola e Instituto".

O petista disse que o documento é falso e "uma mentira".

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px