Moro: Crítica dura à proposta de Reforma Política

A proposta de reforma política em discussão no Congresso Nacional, não vai, conforme o juiz Sérgio Moro, ontem, dar mais força à luta contra a corrupção no sistema político brasileiro. Segundo ele, “Essa proposta, como está sendo pensada, não é uma verdadeira reforma política".

O juiz, da 13ª Vara Federal de Curitiba, lembrou ontem que os parlamentares do Congresso Nacional têm um papel importante para evitar que as ações de combate à corrupção retrocedam ao invés de avançar.

Ele destacou que não basta a ação da Justiça criminal para acabar com a corrupção sistêmica e que toda a sociedade tem de estar engajada. As declarações foram dadas ao discursar no encontro Mitos&Fatos, promovido pela rádio Jovem Pan, em um hotel na região dos Jardins, em São Paulo.

"Para o avanço de medidas anticorrupção é necessário ter vontade política que vem, em parte dos agentes políticos e em parte da sociedade civil, que vota e também reclama”, disse o magistrado, que chegou a ser aplaudido de pé pela plateia, por seus trabalhos na condução da Operação Jato, que investiga desvios de recursos da Petrobras. Ele advertiu, no entanto, que o movimento social deve ser suprapartidário para que alcance o seu objetivo.

Moro fez um balanço positivo da Lava Jato ao lembrar a condenação de quatro diretores de alto escalão da Petrobras, dez representantes da classe política e a recuperação aos cofres públicos de pelo menos US$ 98 milhões, até agora.

Última modificação emQuarta, 16 Agosto 2017 19:39

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px