RAPIDINHAS POLÍTICAS

TRANSPARÊNCIA
A ONG Transparência Internacional considerou que o resultado da votação e quarta-feira, tirando Michel Temer da possibilidade de um processo criminal, "Foi um ataque frontal à Lava Jato e a tudo o que ela representa, que é nada menos do que a esperança do povo brasileiro de que finalmente a gente estava virando a página, começando a mudar a nossa história de impunidade absoluta de crimes de corrupção", afirma. A ONG acusou que os resultados só foram possíveis a partir de série de negociações entre o governo federal e os parlamentares, envolvendo a liberação de emendas (verbas federais que os deputados podem usar em suas bases) e o perdão de dívidas, por exemplo.

OPERAÇÃO ABAFA
Um dia depois de a Câmara dos Deputados barrar a denúncia contra o presidente Michel Temer, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso afirmou que a "operação abafa" contra a corrupção é uma realidade visível e ostensiva atualmente. Sem citar nomes ou eventos específicos, Barroso afirmou que existe uma legião de pessoas que gostaria que o Brasil continue a ser "o país feio e desonesto que criamos". "A operação abafa é uma realidade visível e ostensiva no Brasil de hoje. Há muita resistência às mudanças que precisam ser feitas", disse o ministro, que participou do 6º Simpósio de Direito Empresarial da Aliança de Advocacia Empresarial (Alae)

BASE
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse hoje (3), em São Paulo, que, após a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer, o governo deve reorganizar a base para avançar na agenda de reformas econômicas, como a da Previdência e a tributária. Olhando para frente, o governo precisa recompor para voltar a ter uma base de 330, 340 deputados. Deputados que votaram pela abertura da denúncia não necessariamente votarão contra as reformas, alguns já me disseram isso. Então, precisa ser construído isso”, declarou, após participar de reunião com investidores.

DE VOLTA
Os dez ministros que foram exonerados para ajudar o presidente Michel Temer na votação da denúncia na Câmara já retornaram ao comando das pastas. Nesta quarta-feira (2/8), o plenário da Casa decidiu pelo arquivamento da denúncia de corrupção contra Temer, por 263 votos a 227. Os ministros escalados para cumprir a orientação de Temer e que foram nomeados novamente nesta quinta-feira (3/8), são: Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), Mendonça Filho (Educação), Bruno Araújo (Cidades), Fernando Bezerra Coelho Filho (Minas e Energia), Osmar Terra (Desenvolvimento Social); Leonardo Picciani (Esporte), José Sarney Filho (Meio Ambiente), Ronaldo Nogueira (Trabalho), Marx Beltrão (Turismo) e Mauricio Quintela (Transportes). A (RE) nomeação dos titulares dos Ministérios está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira.

TRANSPORTE
O presidente da Cooperativa dos Transportes Urbanos de Ariquemes (Coopertua), Jorge Oikawa, pediu ontem aos deputados estaduais apoio para o credenciamento da Coopertua junto ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) e à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para a atividade de transporte de passageiros e carga em Rondônia.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px