Operação 'Habitus' afasta vereador por corrupção

O vereador Célio Batista (PR) foi afastado da função, por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro na Câmara, envolvendo um esquema de loteamentos em Vilhena. O afastamento ocorreu por causa da Operação Habitus. Na ocasião, outras 10 pessoas foram levadas à delegacia local por fazerem parte do esquema.

A operação ‘Habitus’, deflagrada pela Polícia Civil, começou às 7h de quinta-feira, 20, e realizou buscas na casa e no gabinete de Célio. Segundo investigação, Célio e mais dez pessoas estavam envolvidas em um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro em loteamentos do município.

Entre as dez pessoas levadas à delegacia estão o ex-vereador Vanderlei Graebin e a esposa Cristina Rey, o ex-vereador Jairo Peixoto e o ex-secretário municipal Gustavo Valmorbida.

De acordo com o delegado regional, Fábio Campos, no decorrer das investigações foi descoberto que Vanderlei era o principal articulador do esquema criminoso, onde negociava ilegalmente 14 terrenos em loteamentos na cidade. "A investigação ainda está em andamento e continuaremos a chamar as demais pessoas envolvidas no esquema”, afirma o delegado.

Segundo Campos, os donos dos loteamentos poderão responder por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. "Os envolvidos na investigação, após serem ouvidos, serão encaminhados para a Colônia Penal, onde irão colocar tornozeleira eletrônica para serem monitorados", aponta. A autorização para operação foi feita pela juíza Liliane Pegoraro Bilharva, da 1ª Vara Criminal de Vilhena. (Informações: G1/RO/Christian Wentz)

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px