PINGOS POLÍTICOS: Fazer saúde pública é quase como enxugar gelo - Por Sérgio Pires

Sérgio Pires, jornalista


Os números são superlativos, os resultados muito acima da média nacional. Os investimentos, pouco mais do que há uma década atrás. O tema se relaciona com a saúde pública estadual, que ainda tem muitos problemas, como toda a estrutura de saúde do país, mas que, inegavelmente, vem melhorando a olhos vistos. Um grande trabalho que o governador Confúcio Moura determinou que fosse realizado no setor, é comandado pelo competente Williames Pimentel, sem dúvida um dos melhores gestores do setor no Brasil.

Um trabalho de profundidade, analisando detalhadamente a situação da saúde no Estado, seus problemas, seu números, sua evolução, foi publicado pela Sesau, para prestar contas do seu trabalho à coletividade. Vejamos algumas dessas informações, para se ter uma ideia do que essa área representa numa estrutura de governo. O número de internações nos hospitais estaduais, por exemplo, saltou de 34.115 em 2012 para 61.094 no ano passado.

Quase o dobro. E não foi a população que adoeceu mais. Foi a estrutura da saúde que proporcionou esse grande avanço. E as cirurgias? Passaram de 12.103 em 2012 para 25.520. Hoje, por exemplo, na rede hospitalar rondoniense, se faz cerca de 60 cirurgias ortopédicas todos os dias. São 1.800 por mês; 21.600 por ano. Ou seja, são os acidentados, os que têm problemas de ortopedia quem mais necessitam de cirurgias no Estado.

Ainda: você sabia, por exemplo, que no ano passado foram salvas 926 vidas com cirurgias cardíacas, só no Hospital de Base? Pois é. É um dos resultados apresentados pelo relatório anual da Sesau. Há vários outros números impressionantes, mas outro deles também chama a atenção: nas unidades do Estado, foram realizados nada menos de 679.246 exames. O lado ruim? Trinta por cento dos que fazem os exames, nunca vão buscar os resultados. Dá para acreditar?

Enfim, números e resultados não faltam. Fazer saúde pública é quase como enxugar gelo. Mas fazê-la com dedicação e competência, pode ajudar a diminuir a dor e o sofrimento de milhares de pessoas que dela dependem.

(A entrevista de Sérgio Pires com o secretário Pimentel está neste domingo no site gentedeopiniao.com.br)

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px