Limpeza do Madeira começa por Curicaca

Segundo informações do DNIT, nos próximos cinco anos serão investidos R$ 68,7 milhões Segundo informações do DNIT, nos próximos cinco anos serão investidos R$ 68,7 milhões

Sobre a dragagem o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) anunciou anteontem (17) o início dos serviços, que nesta primeira etapa atuará no aprofundamento de sete pontos considerados críticos, a começar pela localidade conhecida como Curicaca, onde está prevista a retirada de mais de 100 mil m³ de sedimentos (areia).

Os demais pontos críticos são Papagaio, Cintra, Três Casas, Conceição, Cujubim e Tamanduá, identificados nos estudos técnicos e confirmados pelas companhias de navegação, e que prometem demandar muito trabalho.

Segundo informações do DNIT, nos próximos cinco anos serão investidos R$ 68,7 milhões para garantir o calado mínimo de 3,5 metros, que é condição básica para a navegação das barcaças que escoam milho e soja de Rondônia e do oeste mato-grossense para os portos do Arco Norte e também para a movimentação de combustível e carga geral entre Porto Velho e Manaus, serviço que após ser concluído vai manter o transporte pela Hidrovia do Madeira competitivo o ano interior, segundo garantiu o ministro Maurício Quintela, dos Transportes, Portos e Aviação.

O evento seguiu por toda manhã, encerrando as 12h, com forte apelo às autoridades federais para que vejam a navegação, por tudo que ela representa – movimentou mais de 1 bilhão de toneladas de cargas em 2016, o que representa 98% das exportações brasileiras -, com apreço e prioridade.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px