Trabalhadores da Caerd entram em greve a partir desta terça

Segundo o presidente do Sindur, Nailor Guimarães Gato, desde de dezembro de 2016 os trabalhadores estão sofrendo assédio moral coletivo com constantes atrasos de salário

REDAÇÃO

Os trabalhadores da Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia (Caerd), iniciarão greve em todo o estado por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (11). A categoria reivindica a resolução dos atrasos reiterados de salário, falta de proposta para recomposição de perdas do período de maio de 2016 a abril de 2017 e o descumprimento das cláusulas de sentenças normativas 2016/2017.

O Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários de Rondônia (Sindur), protocolou a pauta de reivindicações no dia 11 de abril, após três meses sem receber qualquer retorno por parte da empresa inclusive nas reuniões de mediações na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), não vendo outra solução os trabalhadores deliberam pela greve na última quinta-feira (6).

Segundo o presidente do Sindur, Nailor Guimarães Gato, desde de dezembro de 2016 os trabalhadores estão sofrendo assédio moral coletivo com constantes atrasos de salário e com pagamentos divididos em lotes, enquanto a diretoria recebe em dia e continua com contratações ilegais que já custaram mais de R$ 20 milhões para a empresa entre 2014 e 2016.

De acordo com o Sindur, o desinteresse da Caerd, gera péssimas condições de trabalho, constantes faltas de produtos químicos, perdas dos recursos do PAC com sobre preço, baixa na qualidade da prestação de serviços, o que resulta no aumento de inadimplência, provocando queda da arrecadação, além da perda de sistema de abastecimento em Pimenta Bueno, Ariquemes e Rolim de Moura.

O Sindur salienta que os serviços essenciais de atendimento à população serão mantidos.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px