Temporal: Mais uma tarde de destruição na capital

Aqui no Alto Madeira, o Ipê foi arrancado do solo pela ventania Aqui no Alto Madeira, o Ipê foi arrancado do solo pela ventania

Primeiro o vento forte. Aí fica mais forte e o resultado é o que se está assistindo nos últimos 30 dias em Porto Velho, a cada vez que se forma um novo temporal e os prejuízos continuam crescendo, como voltou a acontecer ontem à tarde.

Aqui no AM o temporal derrubou um ipê amarelo, que já foi foto até na coluna do jornalista Ciro Pinheiro, uma árvore que era como uma coisa de estimação do pessoal do Jornal.

No restante da cidade, como se costuma dizer, “o bicho pegou”, e pegou pesado, com fiações derrubadas, árvores arrancadas, desabamentos de muros – um deles na escola Manaus, que ficou todo destruído.

O temporal chegou a fazer com que muitos motoristas, temendo terem seus carros arrastados pela ventania forte, preferiram procurar abrigo do que continuar suas viagens.

Quem estava na rua, e dependia de transporte público também levou a pior, porque depois da ventania foi a vez da chuva e o jeito, muitas vezes, foi enfrentar a lama que corria pelo meio-fio para pegar o ônibus.

Segundo o site G1RO, “Uma mulher, foi socorrida à policlínica Ana Adelaide na tarde desta quinta-feira (21) após ser atingida pela placa de identificação de uma empresa durante forte ventania ocorrida pouco antes do temporal que caiu em Porto Velho.

A vítima caminhava pela Rua Duque de Caxias, na região Central da cidade, quando foi atingida pela placa. Lesionada, ela caiu ao solo e teve de ser atendida por Bombeiros militares.

Em outros pontos da capital, árvores, telhas de residências e outdoors foram ao chão com o vendaval”.

Já o site rondoniagora.com.br, noticiou que as fortes rajadas de vento na tarde desta quinta-feira em Porto Velho causaram destruição mais uma vez em vários pontos da cidade, mas principalmente na Zona Sul. O muro da nova unidade do Colégio Tiradentes da Polícia Militar (CTPM), a ex-escola Manaus, no Bairro Mato Grosso foi ao chão.

Na Avenida Jatuarana algumas placas de lojas foram arrancadas pela força do vento. Arvores caíram e levaram parte da rede elétrica.

O temporal também gerou caos no trânsito da cidade, uma vez que boa parte da Capital ficou sem energia elétrica.

Com relação ao muro do Colégio Tiradentes, a direção diz que informará a Seduc para providências e policiais militares irão ampliar a segurança.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px