Novo presídio de Porto Velho deve ser entregue em dezembro

Segundo o engenheiro civil, Everaldo Silva, 70% das obras foram concluídas Segundo o engenheiro civil, Everaldo Silva, 70% das obras foram concluídas

O projeto do presídio, cuja estrutura é a melhor de todas as unidades do Estado, foi cedido pelo governo do Pará. Lá eles não conseguiram ainda executar o projeto deles

REDAÇÃO

Com prazo final de execução da obra em março de 2018, a Engero – Construção e Terraplanagem entregará antes do tempo previsto o presídio de regime fechado com 603 vagas, em Porto Velho. Foi o que garantiu ao governador Confúcio Moura, na tarde anteontem, 22, o proprietário da empresa, engenheiro civil Everaldo Silva.

Segundo Everaldo, 70% das obras foram concluídas, ritmo que permitirá a entrega em dezembro deste ano. “Falta pouca coisa. Instalação elétrica e hidráulica por exemplo”, disse.

No momento em que o governador e o secretário de Estado da Justiça (Sejus) Marcos Rocha vistoriavam a obra, operários trabalhavam na conclusão da caixa de água com capacidade para 100 mil litros. Haverá também uma cisterna para armazenamento de outros 80 mil litros de água.

O projeto do presídio, cuja estrutura é a melhor de todas as unidades do Estado, foi cedido pelo governo do Pará. “Lá eles não conseguiram ainda executar o projeto deles. Nós estamos avançando bem”, disse o secretário Marcos Rocha. A construção foi iniciada em abril do ano passado, e totaliza de área construída 18 mil metros quadrados.

O investimento de R$ 17 milhões é proveniente de recursos do governo federal com a contrapartida do Estado. Com 90 operários em média trabalhando no local, o presídio tem três blocos com 201 celas cada, com capacidade para abrigar até oito detentos em cada uma delas.

Em cada bloco há solário (banho de sol) e duas salas de aula, totalizando seis. No projeto, a denominação para o bloco onde ficarão os detentos é vivência coletiva.
Caixa de água para 100 mil litros em construção.

“O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) me perguntou se eu não ia gastar os recursos disponíveis para esse presídio. Começamos a obra, graças a Deus com uma empreiteira boa, e o resultado é esse, 70% do projeto concluído”, disse o governador Confúcio Moura.

Sirlene Bastos disse que em setembro deve ser iniciado o processo de seleção por meio do Banco de Talentos para profissionais que irão atuar no novo presidio. Serão 30 pessoas, para áreas distintas, administração e segurança pública entre elas.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px