Castanha boliviana vai a Europa via Porto Velho

A Bolívia é um forte produtor de castanha e agora exporta pelo Rio Madeira A Bolívia é um forte produtor de castanha e agora exporta pelo Rio Madeira

Como nos tempos da borracha, quando a produção boliviana chegava ao Atlântico trazida pelos trens da Madeira-Mamoré, via Porto velho, outro produto daquele país já começa a atravessar o Oceano rumo à Europa.

Agora é a vez da castanha, cuja primeira carga com 17 toneladas será enviada nesta semana para Amsterdam (Holanda) através do Porto Público de Porto Velho.

Segundo o empresário e operador portuário da BDX Florestas, Dário Lopes, a carga é um projeto piloto que segue os mesmos moldes da exportação de madeira realizada em Março deste ano.

“O restabelecimento da parceria com o país vizinho permitirá que os bolivianos adotem esse corredor de exportação, utilizando a estrutura portuária na Capital para conquistar mercados internacionais uma vez que no formato antigo, toda essa carga teria que percorrer 1.700 quilômetros até o porto de Arica, no Chile ou 2.700 para o porto de Matarani, no Peru, além do risco de cruzar os Andes, com carga limitada”, explica.

O diretor presidente da Sociedade de Portos e Hidrovias do Estado de Rondônia (SOPH), Leudo Buriti, explicou que a integração com os países da América do Sul só é possível porque é uma política pública do Governo do Estado e há infraestrutura portuária e a logística capaz de atender com eficiência a importação e exportação de cargas diversificadas movimentadas no Porto Público da capital.

“Dispomos de um porto alfandegado que garante maior agilidade no processo aduaneiro, galpões e pátios disponíveis para novas operações; além de áreas para arrendamento disponíveis”, descreve Leudo.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px