Alimentação: Eleitores consideram piada explicações de deputados

Nas ruas as críticas são fortes contra o novo benefício da Assembleia aos deputados Nas ruas as críticas são fortes contra o novo benefício da Assembleia aos deputados

O anúncio de inclusão no holerite de cada deputado estadual um “auxílio alimentação”, retirado logo depois de forte pressão da imprensa, provocou fortes críticas em praticamente todos os segmentos sociais e o assunto, como dizem quando ocorre algo assim, “viralizou” rapidamente, e nem o anúncio de que o tal “auxílio” fora banido parece ter amainado os ânimos.

Dentro da própria Assembleia as críticas ontem eram muitas, com servidores reclamando a falta de cumprimento de acordos, pela Mesa Diretora, com os estatutários. “Os deputados sempre dizem que não têm dinheiro, mas para eles tem sempre”, disse um funcionário.

De maneira geral as citações foram de que, além de salários considerados “mais do que valeria se considerado o trabalho que realizam”, como disse o professor Júlio Castro, “eles ainda se beneficiam de um monte de vantagens”.

A comparação entre salários e benesses em relação aos resultados da atual legislatura, conforme um cidadão que disse ir sempre às sessões de comissões e das legislativas, “é mais dinheiro do que eles fazem por onde merecer, e ainda querem mais”.

“Aqui na Assembleia é comum que os deputados nem analisem os projetos de lei que votam, e depois ficam dizendo que são contra, como esse auxílio”, disse Maria Antonia Costa, que disse sempre estar assistindo às sessões.

As críticas não isentaram nem o deputado Anderson do Singeperon, que logo após saber a reação contra a resolução que dava 6 mil a mais para cada deputado, deu entrevistas falando que ia pedir para tornar sem efeito o benefício. “Vai dizer que ele não sabia”, reagiu um eleitor ouvido pelo ALTO MADEIRA.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px