Cujubim: Quase 50 vão em cana por invadir fazenda

Após troca de tiros, PM prende 46 criminosos que invadiram e destruíram fazenda Após troca de tiros, PM prende 46 criminosos que invadiram e destruíram fazenda

Uma das medidas da Sesdec considerada estratégica para o sucesso da ação foi o uso da aeronave Falcão 02, do Núcleo de Operações Aéreas da Sesdec.

Um grupo de criminosos foi preso pelo 7º Batalhão da Polícia Militar (BPM) na segunda-feira, horas após destruir e invadir uma fazenda localizada na Linha Atalaia, em Cujubim.

A ação estratégica da Polícia Militar de Rondônia e o apoio imediato da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) surpreendeu a organização criminosa que de forma audaciosa e agressiva invadiu a propriedade rural tendo feito uma família refém e mantendo-a sob ameaça de morte.

A organização era formada por cerca de 50 pessoas. ‘‘Eles estavam com coletes balísticos e armas de fogo’’, afirma o chefe do Centro de Comunicação Social (Cecoms) da PM, capitão PM Renato Suffi.

Enquanto a família era mantida refém na sede da fazenda, parte do grupo procurava por joias, televisores, celulares, dinheiro, motosserra e outros objetos que pudessem ser transportados durante a fuga. Já outra parte deles destruía barracões, gado e pontes de acesso ao local.

A família só foi liberada na noite de domingo quando buscou ajuda em posto policial da cidade. O 7° Batalhão, localizado em Ariquemes, foi acionado para dar apoio. O Comando Geral da PM foi informado do caso e comunicou a Sesdec.

‘‘O secretário de imediato autorizou a intervenção policial, salvaguardando a vida de todos e zelando pela segurança’’. O comandante do 7º Batalhão, major Farias, foi quem coordenou a ação com cerca de 45 policiais.

Além disso, uma das medidas da Sesdec considerada estratégica para o sucesso da ação foi o uso da aeronave Falcão 02, do Núcleo de Operações Aéreas da Sesdec. ‘‘Isso foi primordial para o êxito da operação porque se tratava de uma área de mata fechada e essa organização trabalha de maneira coordenada usando táticas de milícia com embosca e armadilhas’’, destaca.

Com o apoio do Núcleo de Operações Aéreas foi possível identificar onde o grupo estava escondido. Os atiradores estavam em barricadas. Desta forma os policiais conseguiram fazer uma abordagem estratégica que resultou na prisão de 48 infratores que chegaram inclusive a fazer crianças de escudo humano. A ação foi concluída sem feridos.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px