BR-319: Caravana é recebida com festa em Manaus

A caravana dos jornalistas e empresários, que saiu de Porto Velho na terça-feira (11) e percorreu mais de 800 quilômetros da esburacada BR-319, em prol do movimento da conclusão e reabertura da estrada, chegou a Manaus, por volta 17h de 5ª feira, e foi recebida com festa por integrantes do Moto Clube da cidade e da Associação dos Amigos da BR-319, um movimento do estado amazonense que apoia a reabertura total da rodovia.

Na Suframa, a caravana foi recepcionada pelo general de divisão Carlos Alberto Mansur. “Hoje somos muito bem servidos por água e ar, mas nos faz muita falta o modal terrestre”, disse o general.

Participaram: representantes da Suframa, Distrito Naval (Marinha), Aeronáutica, Fecomércio do Amazonas, Grande Loja Maçônica de Rondônia (Glomaron), além de empresários de Rondônia, Acre, Amazonas e Roraima. “Tudo isso aconteceu por causa de vocês. Vocês são os grandes vencedores e que merecem nossos cumprimentos e elogios”, disse, na ocasião, o coordenador da caravana, Antônio Luiz Campanari.

A viagem foi um grande desafio. O abandono da estrada não é tão somente pelo isolamento, mas pela falta de comunicação, relata o presidente do Secovi Abraão. Alguns pequenos estabelecimentos dispõem da internet, apesar das dez torres da Embratel instaladas ainda na época da construção da estrada. A fibra ótica atravessa toda a extensão da rodovia, mas nem assim consegue tirar as localidades do isolamento.

A situação dos caravaneiros foi amenizada pelo Exército que cuidou não somente da segurança, mas, também atuou em casos isolados de suprimento de energia para abastecimento de câmeras, máquinas fotográficas e celulares. No segundo dia de viagem, a caravana dormiu ao lado de uma das torres da Embratel. A maioria dos jornalistas dormiu no ônibus da Eucatur e alguns poucos seguiram viagem até a localidade de Igapó-Açu.

Nessas localidades a caravana sempre foi recebida com festa e esperança pelas comunidades que sonham em ver a rodovia recuperada. É o caso de Surpresa, uma cidade tomada pela poeira, porém, grandes produtores de frutas da região.

Oriunda de um assentamento do Incra, eles são uma das comunidades mais afetadas pelo abandono da rodovia. Na conversa com os jornalistas, os empresários dizem que alimentam muita esperança que o governo conclua as obras, todavia, admitem que ainda terão de esperar muito para concretizar o sonho.

Logo após a reunião com empresários na Honda, na manhã de sexta-feira (14), e do almoço na Fecomércio-AM e Fecomércio -RO, no Studio 5, a caravana deve pernoitar em Manaus de onde está prevista a saída na manhã de sábado.

PORTO VELHO

Banner 468 x 60 px